Novartis e NMS|FCM premeiam investigação em Medicina e Ciências da Vida

27/11/2014 - 08:10


A Novartis e a NOVA Medical School | Faculdade de Ciências Médicas (NMS|FCM) da Universidade NOVA de Lisboa vão atribuir, no próximo dia 27 de Novembro, uma bolsa de apoio a projecto de investigação de um aluno de doutoramento em Medicina ou Ciências da Vida. O vencedor será conhecido durante a cerimónia de abertura da 6ª edição dos Programas Doutorais em Medicina e Ciências da Vida da Universidade NOVA de Lisboa, que decorrerá pelas 18h00 na Sala dos Atos da Faculdade, no Campo Mártires da Pátria, 130, em Lisboa.


A parceria estabelecida entre as duas entidades pretende premiar projectos de investigação de excelência de alunos dos programas de doutoramento nas áreas de Medicina e Ciências da Vida através da concessão de uma bolsa anual por um período de quatro anos. Todos os candidatos à Bolsa são alunos de Doutoramento da NMS|FCM, com projecto de tese de doutoramento aprovado pelo Conselho Científico até à data de abertura do concurso.

 

A criação desta Bolsa surge no âmbito da missão da NMS|FCM, na vertente da responsabilidade social na formação qualificada para a investigação e carreira académica na área multidisciplinar de Medicina e com o objectivo de formar investigadores de topo na área das Ciências da Vida.

 

A parceria com a NMS|FCM-NOVA é um reforço da aposta que a Novartis tem vindo a fazer para construir parcerias com a Academia, fomentando o desenvolvimento de projectos inovadores junto das Universidades, que sejam reconhecidos pela comunidade médica. Esta Bolsa é um apoio à investigação fundamental e aplicada em Doenças Crónicas, procurando sempre ir ao encontro das necessidades do doente, contribuindo para o cumprimento da missão que a Novartis assume: Cuidar e Curar.

 

A decisão da Bolsa a atribuir será tomada com base na classificação dada por uma Comissão Científica que integra os Coordenadores dos Programas Doutorais: Professora Doutora Ana Félix (Representante do Programa Doutoral em Medicina e Ciências da Vida), Professor Doutor António Rendas, Professor Doutor João Manuel Videira Amaral, Professor Doutor José Luís Medina, Professor Doutor José Sampaio Faria, Professor Dr. Luís Novais, Professora Doutora Teresa Sandinha, Professora Doutora Maria João Marques Gomes (Presidente do Júri).

 

Fonte: comunicado de imprensa 

Octapharma cessa vínculo contratual com José Sócrates

26/11/2014 - 08:49


A multinacional farmacêutica Octapharma cessou esta terça-feira o vínculo contratual que mantinha com o ex-primeiro-ministro José Sócrates, em prisão preventiva em Évora, indiciado pelos crimes de branqueamento de capitais, corrupção e fraude fiscal qualificada, avança a agência Lusa, citada pelo Diário Digital.


A Octapharma referiu, em comunicado enviado à Lusa, que, "face aos últimos desenvolvimentos, entende não estarem reunidas as condições para manter a colaboração com José Sócrates".
A empresa, com sede na Suíça, esclareceu que José Sócrates "integrou o Conselho Consultivo para a América Latina (...) desde Janeiro de 2013, justificadas pelo conhecimento que este tinha do referido mercado".

 

"O relacionamento profissional entre a Octapharma AG e José Sócrates sempre se pautou pelo estrito cumprimento da Lei e por um vínculo contratual claro e transparente", acrescenta a Octapharma.

 

A Octapharma afirma ainda que as funções de Sócrates "nunca envolveram qualquer atividade em Portugal ou relacionamento com a filial portuguesa", e que manifestou disponibilidade "para colaborar com as autoridades, esclarecendo toda e qualquer questão que possa surgir, por parte destas, em qualquer âmbito".

 

A multinacional salientou ainda que Sócrates, em prisão preventiva em Évora, "goza, como todo e qualquer cidadão, de presunção de inocência".

 

O ex-primeiro ministro foi detido pouco depois das 22:00 de sexta-feira, no aeroporto de Lisboa, depois de viagem desde Paris, tendo sido transportado de imediato para o Departamento Central de Investigação e Acção Penal (DCIAP), onde lhe foi comunicado que estava indiciado dos crimes de branqueamento de capitais, corrupção e fraude fiscal qualificada.

 

Com os mesmos crimes, Carlos Santos Silva, amigo de longa data de José Sócrates, e o advogado Gonçalo Trindade Ferreira também foram detidos na quinta-feira.

 

Igualmente detido nesse mesmo dia, o motorista de Sócrates, João Perna, está indiciado de fraude fiscal qualificada, branqueamento de capitais e detenção de arma proibida.

 

Na segunda-feira, foi aplicada a prisão preventiva a Sócrates, Perna e Santos Silva.

 

O Tribunal Central de Instrução Criminal não determinou a Gonçalo Trindade Ferreira medida de coação restritiva de liberdade, impondo-lhe as proibições de ausência para o estrangeiro e de contactar com os demais arguidos assim como a obrigação de apresentação bissemanal no DCIAP.

 

Fonte: Lusa/Diário Digital
http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?id_news=747557

PJ faz buscas em farmácias em operação de combate à fraude no SNS

25/11/2014 - 08:42


A Polícia Judiciária (PJ) esteve esta segunda-feira a efectuar buscas em farmácias e empresas de distribuição de medicamentos no âmbito de uma investigação contra a fraude no Serviço Nacional de Saúde (SNS), disse à agência Lusa fonte ligada ao processo, avança o Diário Digital.


A mesma fonte adiantou que a operação policial ainda decorre e que se insere no combate à prescrição fraudulenta, que envolve medicamentos comparticipados pelo SNS que não chegam aos utentes e que são ilegalmente exportados.

 

Esta operação, dirigida pelo Ministério Público, está relacionada com o processo principal, denominado "Remédio Santo", indicou ainda a fonte.

 

O "Remédio Santo" envolve mais de duas centenas de casos de fraude no SNS, no valor global superior a 200 milhões de euros.

 

Também no âmbito do processo "Remédio Santo", em outubro, o Departamento Central de Investigação e Acção Penal (DCIAP) comunicou o encerramento de um inquérito com a acusação de 20 arguidos, três dos quais pessoas colectivas, que “forjavam receitas” médicas.

 

As receitas, neste caso, eram depois submetidas ao "pagamento da comparticipação pelo SNS dos medicamentos, de elevado preço e comparticipados a 100 por cento ou 95 por cento".

 

A notícia das buscas da PJ foi avançada esta segunda-feira pela Sic Notícias.

 

 

Fonte: Lusa/Diário Digital
http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?id_news=747191
 

Sócrates: Octapharma alvo de buscas no dia 20

24/11/2014 - 08:31


A empresa farmacêutica Octapharma garantiu este domingo estar "totalmente disponível" para colaborar com as autoridades portuguesas, adiantando que tal já aconteceu durante as buscas feitas à delegação em Portugal, no passado dia 20, avança a agência Lusa, citada pelo Notícias ao Minuto.


Em comunicado enviado às redacções, a Octapharma AG, a casa mãe, com sede na Suíça, revela que as instalações da empresa em Portugal foram alvo de diligências judiciais na quinta-feira, dia 20 de Novembro.

 

"Destas diligências não resultou nenhum impedimento para o normal funcionamento da empresa", diz a Octapharma AG, garantindo que a Octapharma Portugal "prestou desde o primeiro momento total colaboração às entidades".

 

Nesse sentido, a "Octapharma AG está totalmente disponível para colaborar com as autoridades, esclarecendo toda e qualquer questão que possa surgir, por parte destas, em qualquer âmbito".

 

No comunicado, a empresa suíça aproveita igualmente para deixar a garantia de que "nenhum colaborador da Octapharma Portugal foi detido ou constituído arguido no âmbito das investigações em curso" e que, por isso, "as notícias do envolvimento da empresa com as alegadas irregularidades em investigação não têm qualquer fundamento".

 

A farmacêutica diz também que o ex-primeiro-ministro José Sócrates integra o Conselho Consultivo para a América Latina, funções que "não envolvem qualquer actividade em Portugal ou relacionamento com filial portuguesa", sublinhando que a relação profissional entre as duas partes "sempre se pautou pelo estrito cumprimento da Lei e por um vínculo contratual claro e transparente".

 

O comunicado da empresa farmacêutica surge na sequência da detenção do ex-primeiro-ministro José Sócrates e de outras três pessoas, a culminar diligências realizadas nos últimos dias, segundo a Procuradoria-geral da República (PGR).

 

Num primeiro momento, chegou a ser noticiado que entre os detidos estava Joaquim Lalanda de Castro, representante da multinacional farmacêutica Octapharma.

 

Numa nota divulgada no sábado, a PGR esclareceu que, afinal, os detidos eram, para além de Sócrates, o empresário Carlos Santos Silva, o advogado Gonçalo Trindade Ferreira e o motorista João Perna.

 

As quatro detenções foram feitas no âmbito de um inquérito, dirigido pelo Ministério Público e que corre termos no Departamento Central de Investigação e Acção Penal (DCIAP), no qual se investigam "suspeitas dos crimes de fraude fiscal, branqueamento de capitais e corrupção".

 

 

Fonte: Lusa/Notícias ao Minuto
http://www.noticiasaominuto.com/pais/310691/octapharma-alvo-de-buscas-no...

Sanofi anuncia lançamento de 18 medicamentos até 2020

21/11/2014 - 09:06


A Sanofi anunciou, esta quinta-feira, que espera lançar 18 novos medicamentos até 2020, o que poderia impulsionar as vendas em até 30 mil milhões de euros (37,6 mil milhões de de dólares) em cinco anos, avança o Valor Econômico.


A farmacêutica francesa espera lançar seis novos medicamentos no ano que vem e mais um a cada seis meses de 2016 até 2018.

 

A introdução de novos produtos no mercado faz parte de um esforço da companhia iniciado em 2008 para renovar o portefólio, já que muitos dos produtos mais vendidos pela companhia estavam prestes a ter as suas patentes expiradas, disse o CEO da Sanofi, Serge Weinberg, num comunicado numa apresentação para investidores.

 

Os novos medicamentos serão destinados ao tratamento de doenças raras e diabetes, além de problemas cardiovasculares, imunológicos e à saúde pública, afirmou Elias Zerhouni, o chefe de I&D da empresa.

 

A farmacêutica anunciou ainda que espera que as vendas de medicamentos para a diabetes sejam um pouco maiores entre 2015 e 2018.

 

Separadamente, a companhia disse que a Food and Drugs Administration (FDA), entidade que regula os medicamentos nos EUA, concordou em acelerar o processo de aprovação do Dupilumab, uma droga desenvolvida em parceria com a Regeneron Pharmaceutical para tratar a dermatite atópica.

 

 

Fonte: Valor Econômico
http://www.valor.com.br/empresas/3786518/sanofi-anuncia-lancamento-de-18...

Omega Pharma NV e Perrigo Company anunciam acordo de aquisição

20/11/2014 - 09:14


A Omega Pharma NV comunicou esta semana a aquisição por parte da Perrigo Company no valor de 4.500 milhões de euros. O negócio deverá estar concluído no primeiro trimestre de 2015.


Segundo Marc Coucke, CEO da Omega Pharma NV, “com este acordo será possível à Omega Pharma NV aumentar ainda mais o portefólio e as capacidades de produção e inovação, tendo como alicerce plataformas globais implantadas com sucesso e canais de distribuição que irão permitir uma melhora no serviço a clientes e fornecedores, É uma parceria que fortalece ambas as empresas e os seus serviços”.

 

A Omega Pharma NV nasceu em 1987 na Bélgica e é considerada um dos 10 principais players mundiais da indústria farmacêutica, distinguindo-se pelo seu dinamismo e constante inovação. Por seu lado, a Perrigo Company é um dos principais fornecedores, a nível mundial, de produtos OTC e genéricos e que beneficia de uma sólida reputação de líder na área da inovação

 

A Omega Pharma Portuguesa, em Portugal desde 2002 e filial do Grupo Multinacional Omega Pharma NV, está no grupo das 10 maiores empresas do mercado de Consumer Healthcare e assume um papel de liderança no mercado, que foi reforçado em 2012 ao adquirir um conjunto alargado de marcas como Lactacyd®, Antigrippin®e ou Paranix®.

 

 

Fonte: comunicado de imprensa 

AstraZeneca diz ter feito progresso significativo com novos medicamentos

19/11/2014 - 08:39


A AstraZeneca, determinada a mostrar que tem um forte futuro independente após rejeitar uma oferta de 118 mil milhões de dólares da Pfizer em Maio, disse ter feito um bom progresso no desenvolvimento de uma série de novos medicamentos, avança a agência Reuters.


Sinalizando um portefólio "líder na indústria" de medicamentos para o cancro que aumentam a imunidade, a companhia também adiantou a data de registo para um novo fármaco para o cancro do pulmão e afirmou que tem potencial para obter entre oito e dez novas aprovações de medicamentos em 2015-2016 em todas as áreas de doenças.

 

A empresa reiterou que está a caminho de retornar ao crescimento e que as vendas anuais avançarão em três quartos para superar 45 mil milhões de dólares até 2023, previsão que fez inicialmente em Maio, quando combatia a oferta da Pfizer.

 

Executivos da AstraZeneca apresentarão mais detalhes num encontro de investidores. O evento ocorre oito dias antes de regras de aquisição britânicas permitirem à Pfizer renovar a sua tentativa, opção que alguns investidores vêem agora como improvável.

 

"Mais que dobramos o número de medicamentos potenciais ma nossa linha de último estágio desde 2012 e estamos a caminho de voltar ao crescimento em 2017", disse o presidente-executivo da empresa, Pascal Soriot, em comunicado. "Estamos a construir uma companhia sustentável, mais durável e rentável".

 

Embora a empresa tenha mais medicamentos para serem lançados, a AstraZeneca ainda enfrenta grandes desafios, com diversas patentes expirando nos próximos anos, e Soriot disse que continuará a buscar parcerias e aquisições para fortalecer o negócio.

 

Fonte: Reuters
http://br.reuters.com/article/businessNews/idBRKCN0J214P20141118

Actavis adquire Allergan, a fabricante de tratamento anti-rugas Botox

18/11/2014 - 09:03


A farmacêutica Actavis acordou o pagamento de 66 mil milhões de dólares para comprar a Allergan. A principal derrotada deste negócio é a Valeant, que apresentou uma proposta conjunta com Bill Ackman,


A fabricante de Botox tem novo dono. A farmacêutica irlandesa Actavis chegou a acordo com a Allergan, fabricante do tratamento anti-rugas Botox, por 66 mil milhões de dólares (52,7 mil milhões de euros), segundo o comunicado desta segunda-feira, 17 de Novembro, avança o Jornal de Negócios.

 

A Actavis garante que este entendimento irá gerar uma das "dez maiores farmacêuticas a nível mundial", segundo o documento.

 

A Valeant é a principal derrotada. A farmacêutica canadiana apresentou uma oferta pública de aquisição (OPA) considerada como "hostil" pela administração da Allergan. A fabricante do Botox recusou 53 mil milhões de dólares pela oferta apresentada em conjunto com o fundo de investimento de Bill Ackman, Pershing Square Capital Management.

 

A entrada em cena de Bill Ackman gerou uma acusação de violação das regras de "insider-trading". Em causa está compra de uma participação na Allergan pelo Pershing Square após alegadamente ter tido conhecimento de que a Valeant iria apresentar uma oferta sobre a fabricante do tratamento anti-rugas.

 

As acções da Actavis somam 2,10% para 248,74 dólares e os títulos da Allergan valorizam 6,11% para 210,83 dólares.

 

 

Fonte: Jornal de Negócios
http://www.jornaldenegocios.pt/empresas/detalhe/actavis_adquire_fabrican...

Allergan e Actavis estão perto de acordo

17/11/2014 - 09:14


Allergan e Actavis estão perto de um acordo para uma fusão, com um negócio podendo ser anunciado esta segunda-feira, disse uma fonte familiarizada com o assunto, citada pela agência Reuters.

 

A Actavis provavelmente pagaria à Allergan entre 210 dólares e 220 dólares por acção, de acordo com a fonte.


As duas empresas recusaram comentar o assunto.

 

A Allergan está a tentar defender-se de uma oferta de aquisição hostil feita pela farmacêutica canadiana Valeant Pharmaceuticals International, que ofereceu cerca de 54 mil milhões de dólares em dinheiro e acções pela empresa, mas disse que estava preparada para elevar o valor para 200 dólares por acção.

 

A Allergan informou no início deste mês que estava em negociações com um segundo proponente e fontes identificaram a empresa como a Actavis.

 

Fonte: Reuters
http://br.reuters.com/article/businessNews/idBRKCN0J00X220141116

Saúde quer comprometer farmacêuticas com redução da despesa de 200 milhões

13/11/2014 - 08:36

O Ministério da Saúde e a Apifarma - que representa as empresas da indústria farmacêutica - não conseguiram ontem fechar um acordo para a redução da despesa com medicamentos no próximo ano, avança o Diário Ecómico.


Tal como o Económico avançou, ambas as partes têm interesse em chegar a um entendimento o quanto antes, evitando assim a aplicação de uma taxa sobre as vendas destas empresas, prevista no Orçamento do Estado para 2015. As negociações vão continuar nas próximas semanas.

 

Segundo apurou o Económico, o Ministério da Saúde quer comprometer a indústria farmacêutica com uma redução da despesa na ordem dos 200 milhões de euros no próximo ano. E, à semelhança do que aconteceu nos últimos anos, será aqui que se dá o impasse nas negociações, uma vez que as empresas não estão dispostas a ir tão longe.

 

Caso as negociações falhem, o Governo promete avançar com uma taxa sobre as vendas das farmacêuticas que nalguns casos pode chegar aos 15%.

 

O ministro Paulo Macedo prefere fechar um acordo e garantir alguma paz no sector. Mas terá de fazê-lo o quanto antes. É que o Ministério das Finanças quer aplicar a taxa, que garante receita imediata uma vez que será cobrada mensalmente.

 

Do lado da indústria, também há interesses diferentes. Primeiro porque os valores da taxa, a aplicar consoante o tipo de medicamento, penalizam mais umas empresas do que outras; depois porque até aqui as empresas que não aderiram aos protocolos não foram chamadas a contribuir para a redução da despesa. 

 

 

Fonte: Diário Económico
http://economico.sapo.pt/noticias/saude-quer-comprometer-farmaceuticas-c...

RCM Pharmagazine

PHARMAGAZINE

Edição 18 online

 

 

A Revista de Comunicação e Marketing

 
 
 

Partners
Developed by