Médicos avisam: receitas electrónicas vão criar confusão

29/07/2011 - 08:33

Muitos médicos não têm programa informático para prescrever, outros esperam pela senha de acesso e há ainda vários clínicos que pediram excepção por incapacidade para trabalhar com o computador. Certo é que a medida vai mesmo avançar já a partir da próxima segunda-feira (1 de Agosto). E nem o pedido do bastonário da Ordem dos Médicos para um adiamento demoveu o Executivo, avança a TSF.

 

Ao Jornal de Notícias (JN), o bastonário José Manuel Silva revela que escreveu uma carta ao secretário de Estado da Saúde apelando para que o prazo de entrada em vigor da prescrição electrónica fosse alterado para Outubro.

 

O objectivo era dar aos clínicos mais tempo para que pudessem escolher e testar os sistemas. Mas a resposta foi negativa, revela o bastonário ao JN, porque o Governo quer mostrar que consegue antecipar os prazos da 'troika'.

 

Receitar através do computador é aliás uma das medidas que vai ajudar o Estado a uma poupança entre 130 e 260 milhões de euros. Segundo o JN, que avança estes números, o combate à fraude é uma das grandes preocupações do Ministério da Saúde.

 

A prescrição electrónica vai evitar, por exemplo, que os médicos receitem em nome de outra pessoa.

 

Mas a medida não está a ser bem aceite pelos profissionais do sector. Só no passado dia 19 é que foi publicada a lista das 34 entidades reconhecidas pela tutela para fornecer os sistemas informáticos, sendo que todas estão em processo de acreditação.

 

Por isso cinco mil médicos esperam o código para aceder ao sistema.

 

Citado pelo Correio da Manhã, Fernando Mota, da administração central dos sistemas de saúde, garante que até ao próximo domingo todos receberão essa senha.

Partners
Developed by