Novartis lança nova formulação de tobramicina com novo dispositivo inalador portátil

16/04/2012 - 12:25

A Novartis apresentou no Hotel Palácio Monte Real, em Leiria Tobi® Podhaler®, um novo medicamento inalador para o tratamento de Fibrose Quística (FQ), avança a companhia, em comunicado de imprensa. O encontro contou com a presença de um especialista internacional, o Prof. Charles Gallagher, investigador e professor na Universidade de Dublin e no Hospital Universitário de St Vincent’s, que falou sobre a inovação do tratamento com Tobi® Podhaler®.

 

O medicamento Tobi® Podhaler® (tobramicina) obteve recentemente a aprovação na União Europeia, sendo a nova forma de apresentação de tobramicina, um pó para inalação em forma de cápsulas (28 mg), com um dispositivo inalador portátil. O medicamento mantém a mesma indicação terapêutica que Tobi®, um medicamento que elimina a infecção pulmonar crónica por Pseudomonas aeruginosa (Pa) em adultos e crianças com mais de 6 anos de idade, com Fibrose Quística. Apresenta um perfil de eficácia e segurança semelhante a Tobi®, com vantagens em relação ao tempo de administração, satisfação com o tratamento e comodidade de administração para o doente. Ao contrário da Tobramicina inalada tradicional, esta nova formulação não necessita de um aparelho de nebulização, de tempo de preparação e limpeza nem de refrigeração.

 

A utilização de antibióticos anti Pseudomonas aeruginosa por via inalatória proporciona a redução da frequência de infecções, melhora a função pulmonar e está associada a um menor risco de efeitos adversos dos antibióticos. A tobramicina inalada é o antibiótico mais extensamente estudado, sendo o que apresenta a melhor evidência para a supressão de infecção crónica por Pseudomonas aeruginosa em doentes com Fibrose Quística.

 

A Fibrose Quística é uma doença genética, crónica, de evolução progressiva, que atinge crianças, adolescentes e adultos jovens. Tem carácter multi-sistémico, pois afecta múltiplos órgãos e sistemas, estando associada a grande morbilidade, a uma alta taxa de mortalidade e a uma baixa esperança de vida. O aparelho respiratório é o sistema mais afectado nesta patologia, estando associado, grande parte das vezes, à principal causa de morte. A lesão respiratória caracteriza-se por secreções muito viscosas das vias aéreas, inflamação e infecção bacteriana persistente, conduzindo à deterioração progressiva da função pulmonar, insuficiência respiratória ou à morte.

 

A Pseudomonas aeruginosa é a bactéria mais frequentemente isolada em doentes com Fibrose Quística. O tratamento antibiótico da sua infecção é difícil, sendo no entanto fundamental para reduzir a deterioração da função pulmonar, a maior frequência de infecções e a mortalidade. Os antibióticos anti Pseudomonas aeruginosa são utilizados para a sua erradicação na fase precoce da colonização, no tratamento da maior frequência de infecções e da sua cronicidade.
 

Partners
Developed by