“Diferenças inexplicáveis” na prescrição de medicamentos genéricos

23/03/2012 - 13:52

De acordo com um relatório que analisa a prescrição de medicamentos ao longo do ano passado, há diferenças significativas entre hospitais e centros de saúde no que respeita à prescrição de genéricos, apesar da tendência ser de subida, avança a Rádio Renascença.

 

São os cuidados de saúde primários que mais embalagens de genéricos receitam (34% do total) e os médicos privados os que receitam menos (27% do total).

 

Entre agrupamentos de Centros de Saúde, o relatório mostra que a prática é muito variável: na Cova da Beira, a prescrição de genéricos não vai além dos 26,8% e em Setúbal chega quase aos 42%.

 

O mesmo acontece entre hospitais, por vezes da mesma região: Em Lisboa, por exemplo, a Maternidade Alfredo da Costa apresenta fraca prescrição de genéricos, não chega aos 18%, enquanto o Hospital de Cascais ou o Curry Cabral ultrapassam os 35%.

 

O relatório considera ainda inexplicáveis as diferenças na prescrição de genéricos por grupo terapêutico. Num mesmo grupo, os medicamentos anti-infecciosos, por exemplo, a diferença na percentagem de genéricos que são receitados é enorme, chega a ser superior a 50%, o que impede a poupança de milhões de euros para o Estado.


Receita electrónica com pouca saída no privado

 

Quanto à receita electrónica, está praticamente generalizada nos serviços do Estado mas não na medicina privada.

 

Se em Fevereiro de 2011, as receitas electrónicas representavam em média 71% do total, nove meses depois, em Novembro, a percentagem sobe para 89%, muito à custa dos serviços públicos.

 

É nos cuidados de saúde primários que se verifica uma maior prescrição por via electrónica, na ordem dos 97%, seguem-se os hospitais, com 96 %, e, no fim da tabela, está a medicina privada, onde apenas 58% das receitas são electrónicas.

 

O motivo mais invocado para não receitar por via informática é a falência do sistema.

 

Estas questões já foram discutidas com todas as administrações regionais de saúde do país.
 

Partners
Developed by