Mercado do medicamento vai crescer 4% até 2015

05/04/2012 - 09:09

Ainda que a procura do mercado esteja estruturalmente em crescimento, graças aos países emergentes, a rentabilidade dos grandes laboratórios tende a degradar-se, ao mesmo tempo que a progressão abranda nos países desenvolvidos, avança a Vida Económica.

 

A taxa anual média, a nível global, deverá rondar os 4%, o que se traduz em mais de um bilião de dólares dentro de três anos. A evolução será impulsionada sobretudo pelos países emergentes, onde se espera um crescimento entre os 10% (América Latina) e os 17% (Ásia e África). A curva é claramente menos acentuada para os países desenvolvidos, com 0,4% na Europa Ocidental e 1,4% nos EUA.

 

Os dois próximos anos serão tempos muito difíceis de gerir por parte dos grandes laboratórios, que beneficiarão de menores rentabilidades.

 

Este ano, a taxa média de margem operacional será de 20,5%, de acordo com um estudo da Euler Hermes.

 

Outra explicação para a erosão da rentabilidade das grandes farmacêuticas prende-se com uma cada vez maior procura de medicamentos genéricos, à medida que vão expirando algumas das principais patentes. Basta ter em conta que o preço de um genérico pode cair para metade, como já acontece nalguns dos mercados mais importantes, como é o caso dos EUA.

 

Nos mercados emergentes, é fundamental colocar medicamentos mais baratos, face ao poder de compra ainda reduzido.

 

Aspecto interessante e pouco comum é que os laboratórios europeus vão resistir melhor que os seus congéneres norte-americanos. De facto, os grupos americanos estão mais expostos à concorrência dos medicamentos genéricos e aos custos de reestruturação.

 

Este ano, os grandes laboratórios europeus terão uma rentabilidade superior de cinco pontos, relativamente aos seus homólogos norte-americanos: cerca de 18% de margem prevista nos EUA, contra mais de 22% na Europa.
 

Partners
Developed by